Crochê

[Crochê 101] Fazer crochê é difícil? Dá dinheiro?

Já tivemos um post aqui falando dos benefícios terapêuticos de se fazer qualquer tipo de artesanato (clique aqui para ver essa postagem!).

Hoje, vamos falar sobre alguns mitos relacionados ao trabalho com artesanato.

Pra esse post eu irei dar os exemplos usando crochê, mas você pode extrapolar para qualquer técnica artesanal que conheça 🙂

Quero começar, mas…

Antes mesmo de começar a aprender a fazer crochê, as pessoas podem ter muitas dúvidas e conceitos já elaborados na cabeça, que geralmente não são verdade. Por exemplo, quantas vezes você quis começar algo, mas pensou antes de tudo que deve ser muito difícil?

É claro que você pode não ter começado ainda porque não conseguiu ler em algum manual, não tinha ninguém pra ensinar, etc. Se esse for o caso, agora tá tudo mais fácil com o Pinterest e o YouTube, com gráficos e vídeos maravilhosos ensinando passo a passo de tudo que é necessário. Em breve também aqui no Uai teremos algumas postagens para quem quer começar a crochetar, fique de olho!

Existe também uma ideia pejorativa de que artesanato qualquer um faz, principalmente quando determinada peça tem um valor de compra alto.

Antes de tudo: sim, qualquer um pode aprender. O investimento inicial são nos materiais, em aulas ou material de ensino e, principalmente, no tempo investido.

O tempo investido é importante não no sentido de que a partir de agora você terá que abrir mão de outras coisas que faz ou passar os fins de semana crochetando, por exemplo (claro que se você ficar isso, será ótimo). Mas vamos com calma, o tempo investido diz respeito a que certamente você terá que se dedicar para aprender, né? Nem que seja 1 hora por semana, mas terá.

Afinal de contas, artesanato dá dinheiro?

Mas uma coisa é fazer artesanato como hobby, outra é fazer profissionalmente. Como hobby você pode até vender vez ou outra e ganhar um dinheiro extra. Profissionalmente, irá te exigir tanto quanto outro trabalho. Serão horas investidas na melhor técnica, no aperfeiçoamento de métodos, na busca pelos melhores materiais. Você ainda terá que aprender alguma coisa de contabilidade e gestão de negócios. E, muito importante, sobre redes sociais e representatividade online.

Por isso, sim, qualquer um faz artesanato. E não, não é qualquer um que consegue levar o hobby a um patamar profissional.

E é por isso que quando encontramos algum artigo de artesanato em feiras e achamos que está ‘caro’, devemos lembrar que ali não está investido apenas o material que vemos, mas horas de dedicação e trabalho para que o resultado final seja único.

Ilustrar isso é fácil: quantas vezes você quis reproduzir algum passo a passo e o resultado final não foi exatamente como está na foto do Pinterest ou da revista? Isso não acontece porque é propaganda enganosa, mas porque a pessoa que publicou aquilo provavelmente tem mais experiência na técnica, fazendo com que a mesma instrução que ela e você seguiram leve a resultados diferentes.

Se você quer começar a crochetar, vá com calma sabendo que no início pode ser até complicado, mas depois que tiver aprendido os conceitos iniciais fica tudo mais fácil. Quem sabe você começa apenas por hobby, mas depois descobre que tem verdadeira vocação para o negócio?

E se você é apenas um entusiasta, dê valor ao trabalho das artesãs e espalhe essa mensagem. A gente agradece!

Beijos e até o próximo!

 

Deixe uma resposta