A receita de cookie mais rápida do mundo

Cookie, cookie e mais cookie!

Essa receita é super fácil e é pra quando você estiver com muita preguiça, mas com vontade de comer um cookie delicioso e quase caseiro.

A receita mais rápida de cookie

Mas por que quase caseiro?

Porque vai um pacote de mistura pronta pra bolo, hehe!

Para esses, eu usei uma mistura sabor coco. Confesso que achei ela meio sem gosto de coco, um saborzinho artificial demais, então acrescentei coco ralado para dar um up! no sabor, sabe como?

Então, basta adicionar manteiga, ovos e coco ralado, fazer as bolinhas com as mãos, colocar em forma untada, achatá-las com os dedos e levar ao forno médio por aproximadamente 10 minutos (varia conforme seu forno)! Os cookies estão prontos quando a parte de baixo dourar.

A receita mais rápida de cookie

Eles sairão ainda meio moles do forno, mas não se preocupe. Depois de alguns minutos já ficam com a crocância certa.

Espere esfriar, ou não!, e coma no lanche da tarde com um copo de leite ou café 🙂

A receita mais rápida de cookie

Não se esqueça: quanto mais tempo deixar no forno, mais crocante ficará, mas cuidado para não queimar!

Os meus, como vocês podem ver, quase queimaram… ;’)

Ah, me contem se foi mesmo fácil assim de fazer!

Cookie rápido
 
Tempo de preparação
Tempo de cozimento
Tempo Total
 
A receita de cookie mais rápida do universo 😉
Autora:
Tipo de Receita: Café da Manhã
Ingredientes
  • 1 pacote de mistura pronta para bolo, no sabor que você preferir
  • 150 gramas de manteiga derretida
  • 2 ovos
  • 100 gramas de coco ralado sem açúcar
Modo de Preparo
  1. Misture todos os ingredientes.
  2. Modele bolinhas.
  3. Coloque em um tabuleiro untado.
  4. Achate as bolinhas com os dedos.
  5. Asse em forno médio por aproximadamente 10 minutos.
  6. Estarão prontos quando dourar embaixo.
  7. Tire do forno e deixe esfriar antes de retirar do tabuleiro.

 

Melhores da Semana: para recuperar do Carnaval

Melhores da Semana: para renovar as energias do Carnaval

Olá!

Como foram de carnaval?

 

Melhores da Semana: para recuperar do Carnaval

O meu foi nesse lugar maravilhoso, um sítio que chama Lago dos Diamantes e fica em Presidente Kubitschek,  próximo a Diamantina, Minas Gerais.

Melhores da Semana: para recuperar do Carnaval

Além de cachoeiras, trilhas e muito descanso, teve também muita comida boa, churrasco e quitandas mineiras. E claro, nessas épocas ninguém é de ferro, e a dieta fica um pouco de lado.

Pensando nisso, selecionei algumas receitinhas fáceis que vi por aí. Além de ajudar a comer direito novamente, elas são rápidas e fáceis, para não ter trabalho no fim de semana 😉

Smoothie de Manga e Banana

Melhores da Semana: para recuperar do Carnaval
Foto: reprodução de http://www.familyfreshmeals.com

Para começar bem o dia, principalmente aqueles dias mais quentes.

Traduzi essa receita do Family Fresh Meals

Smoothie de Manga e Banana
 
Tempo de preparação
Tempo de cozimento
Tempo Total
 
Autora:
Tipo de Receita: Café da Manhã
Porções: 2
Ingredientes
  • 1 xícara de manga congelada em pedaços
  • 1 banana grande
  • 1 colher de chá de chia
  • ½ xícara de suco de laranja
  • ½ xícara de leite de amêndoas (ou leite de coco ou leite de vaca)
  • Opcional: adicione 1 ou duas gotas de óleo essencial de laranja ou limão
Modo de Preparo
  1. Colocar todos os ingredientes no liquidificador e bater bem.

Tapioca, sim!

Esse infográfico do Chata de Galocha já diz tudo. Não faltarão inspirações pra tapioca por um bom tempo.

Melhores da Semana: para recuperar do Carnaval
Foto: reprodução de www.chatadegalocha.com

E já que falei em tapioca, aqui tem uma variante do pão de queijo tradicional, mas com tapioca no lugar do polvilho doce ou azedo. Ainda não testei, mas com certeza está na lista.

Melhores da Semana: para recuperar do Carnaval
Foto: reprodução de http://verdadedesabor.blogspot.pt

Fruta todo dia

Nós sabemos que comer fruta todos os dias é essencial pra saúde. Mas às vezes dá vontade de variar o sabor, né?

Melhores da Semana: para recuperar do Carnaval
Foto: reprodução de http://www.cookingclassy.com

Essa ideia do Cooking Classy é tipo um crudité, só que com frutas ao invés de legumes e verduras.

Basta soltar a imaginação com as frutas. A pastinha que está no site é simplesmente iogurte grego com manteiga de amendoim e mel. Acho que iogurte grego com a geleia de sua preferência também funciona legal.

E legumes também

E por falar em crudité, minhas receitas preferidas de molhos para servir com legumes são no Panelinha.

Melhores da Semana: para recuperar do Carnaval
Foto: reprodução http://panelinha.ig.com.br

Molho de iogurte com gorgonzola

Ingredientes

1 pote de iogurte natural (170g)
3 colheres (sopa) de queijo azul amassado
1 dente de alho
sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto
Modo de Preparo

Descasque o alho e, sobre uma tábua, pique fino, reserve.

Numa tigela, misture o iogurte natural, o queijo azul amassado, o alho picado e misture bem até ficar homogêneo. Tempere com sal e pimenta-do-reino moída na hora. Reserve na geladeira

Molho de iogurte com hortelã

Ingredientes

1 xícara (chá) de iogurte natural
2 colheres (sopa) de azeite
1 colher (sopa) de caldo de limão
10 folhas de hortelã frescas
sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto

Modo de Preparo

Sob água corrente, lave as folhas de hortelã. Seque com papel-toalha, transfira para uma tábua e pique fino.

Numa tigela, misture os demais ingredientes. Junte a hortelã picada e tempere com sal e pimenta-do-reino moída na hora. Reserve na geladeira.

Quanto aos legumes, escolha os que mais gosta, lave bem e pique em tiras.

No Panelinha também tem essa dica maravilhosa pra preparar os vegetais com antecedência, ótimo pra quando você vai servir de entrada mas não quer ter trabalho na hora:

“Corte todos os legumes e transfira cada para uma tigela grande com tampa. Adicione cubos de gelo, cubra com água, feche e leve para a geladeira. Na hora de servir, basta escorrer bem a água – os crudités vão permanecer fresquinhos e crocantes.” (Fonte: Panelinha)

Melhores da Semana: para recuperar do Carnaval

E aí, gostaram das receitas?

Bom final de semana a todos 🙂

Dicas, receita e minha primeira tentativa.

Como fazer Petit Fours: primeiras tentativas e uma receita

A descoberta de Lamingtons e Petit Fours

Um dia desses passeando pelo Pinterest veio na minha timeline um doce chamado Lamington, tradicional da Austrália. São pequenos quadrados de bolo cobertos com calda de chocolate e passados no coco ralado.

Lamingtons do donnahay.com.au - Minha inspiração!
Lamingtons do donnahay.com.au – Minha inspiração!

Ou seja, uma pequena tentação de prestígio aparentemente fácil de fazer. Para ver a receita desses da foto clique aqui.

Ao refinar a busca um tempo depois eu encontrei referências a Petit Fours. Também pequenos quadrados de bolo, mas recheados e decorados em sua maioria com fondant ou fondant de chocolate.

Ok, eu precisava testar alguma dessas receitas.

Resolvi misturar elementos dos Lamingtons com Petit Fours. Minha ideia original era rechear um bolo e então cobrir com chocolate, sem passar no coco. Mas, no meio do caminho, eu me interessei pelo fondant utilizado na maioria dos petit fours e, como nunca havia experimentado, optei por ele.

Petit Fours Prestígio

A descoberta do fondant

Eu encontrei muitas receitas de fondant e de fondant de chocolate, mas como essas receitas costumam não dar muito certo na primeira vez que a gente faz, e eu queria mesmo era testar a técnica pra rechear e cobrir os bolinhos, acabei comprando pronto da marca Mix, que é também a de pasta americana que uso.

O fondant nada mais é que açúcar com glucose e água. Ele pode ser utilizado para abrir com rolo e cobrir bolos e doces (rolled fondant) ou como uma cobertura mais líquida, levando a massa ao fogo com água ou outro líquido. Eu coloquei também essência de baunilha e testei uma parte com chocolate em pó na hora de derreter, deu super certo.

Na hora de derreter, utilizei o método de banho maria e retirei do fogo assim que todo o fondant ficou líquido, para não cristalizar. Depois de saído do fogo o fondant esfria muito rápido e perde a consistência líquida, ficando bem pastoso. Então é importante trabalhar rápido na hora de cobrir os doces.

Eu não tinha a grade própria pra jogar a cobertura, então fiz cada petit four individualmente, o que foi muito enrolado e fazia com que eu tivesse que voltar o fondant ao fogo para tornar a ficar líquido. Na próxima tentarei trabalhar com uma grade, que serve também pra banhar trufas de chocolate e bolos com diversas caldas.

Pound Cake ou Bolo de Libra

A massa do bolo é outro detalhe importante. Ela precisa ser mais firme para dar estabilidade na hora do corte. Apesar de ter várias receitas nos sites sobre petit fours, eu acabei escolhendo o bolo de libra do livro Técnicas de Confeitaria Profissional da Mariana Sebess (Senac). Em inglês o nome é pound cake, e é a receita que eu vi como a mais utilizada para petit fours (e bolos recheados em geral).

O bolo de libra recebe esse nome porque originalmente era utilizada uma libra de cada ingrediente. Eu gostei principalmente porque são apenas quatro ingredientes e não vai fermento, pois o crescimento do bolo se dá pelo uso de claras em neve.

Para assar o bolo reto, eu utilizei a técnica da toalha molhada em volta da forma. Ficou perfeito, apesar do meu forno ser meio torto e ter deixado o bolo desigual dos lados.

Petit Fours Prestígio sem cobertura

Essa já é a minha receita preferida para bolos simples porque mesmo não utilizando nenhuma essência, o bolo ficou muito bom. Ao combinar manteiga e ovos nessas proporções eu nunca imaginaria que o resultado final seria tão saboroso (mas seria de se esperar, né? Afinal, manteiga, a rainha dos ingredientes da confeitaria francesa). Além disso, se colocar umas raspas de limão e laranja ou uma pequena quantidade de suco concentrado, o resultado deve ser igualmente fantástico.

A receita que eu usei está no final do post 😉

Montando os Petit Fours

Depois do bolo assado, esperei esfriar totalmente e cortei ao meio. Retirei a parte que ficou mais fina e recheei com um creme de coco simples. Voltei com o bolo pro tabuleiro, tampei com papel alumínio e coloquei na geladeira até o outro dia.

Pelo que entendi, essa parte é importante para assentar o bolo e deixar ele gelado para o corte, para evitar de quebrar as pontas dos quadradinhos.

Então, no sábado pela manhã, marquei com uma régua quadrados de 3 cm de lado e cortei. Apesar da marcação ter ficado correta, eu inclinei a faca e alguns quadrados acabaram saindo meio tortos. Anotação mental pra descobrir como não inclinar a faca ou para usar cortadores da próxima vez 😀

Petit Fours

Nesse momento, preciso dizer que mesmo sem a cobertura, os bolinhos já estavam sensacionais. Aliás, sem cobertura foi a versão preferida do pessoal de casa e minha também.

Reservei alguns então, e cobri com fondant os demais.

Petit Fours Prestígio com fandant de chocolate
Fondant de chocolate
Petit Fourscom fondat tradicional
Fondant tradicional

Preciso ressaltar que não gostei muito do resultado. O fondant não endureceu depois e também é extremamente doce, deixou os petit fours um pouco enjoativos.

No entanto, se é pra servir como uma das opções de doce numa festa, ficam lindos para enfeitar a mesa, pois dá pra tingir o fondant com praticamente qualquer cor – é só ter o corante 😛

Minha próxima tentativa será usar ganache de chocolate como cobertura, pra ver se fica menos enjoativo. Ou mesmo testar uma receita original de Lamington.

Petit Fours

E vocês, conheciam os Lamingtons? Já fizeram esse tipo de petit fours?

Beijos e até mais!

Bolo de Libra (Pound Cake)
 
Tempo de preparação
Tempo de cozimento
Tempo Total
 
Autora:
Tipo de Receita: Bolo
Ingredientes
  • 250 gramas de manteiga
  • 250 gramas de açúcar cristal
  • 250 gramas de ovos (ou 5 ovos)
  • 250 gramas de farinha de trigo
  • Essência se desejar (eu não utilizei nenhuma)
Modo de Preparo
  1. Bater o açúcar com as gemas até que fique claro.
  2. Acrescentar a manteiga derretida, morna. Bater.
  3. Bater as claras em neve.
  4. Acrescentar metade da farinha e misturar delicadamente.
  5. Acrescentar metade das claras, misturar delicadamente.
  6. Acrescentar o restante de farinha e misturar delicadamente.
  7. Acrescentar a outra metade das claras, delicadamente.
  8. Colocar em uma forma untada e enfarinhada.
  9. Assar a 200ºC até que doure ou teste com um palito no centro do bolo e veja se saia limpo.
  10. Esperar esfriar para utilizar.

 

Meu primeiro pão sem glúten.

Nos últimos dois ou três anos, eu vinha tendo um interesse em pesquisar receitas que não levassem glúten ou lactose, principalmente pelo meu diagnóstico de intolerância leve a essa última, e também uma gastrite eventual sob momentos de estresse… Enfim, em receitas diet eu já estou feliz com a substituição do açúcar por adoçante para forno e fogão. Em receitas sem lactose dá pra substituir o leite por leite sem lactose, água ou suco; manteiga por óleo ou margarina; há opções de queijos e lançamentos recentes de creme de leite e leite condensado também sem a lactose.

Mas quando chega nas opções sem glúten, eu ainda não tinha ficado satisfeita. Tentei flocão de arroz, farinha de arroz, amido de milho e polvilho em algumas receitas, mas nada que chegasse perto de um resultado que eu achasse bom para bolos. Pães, então, eu achava que seria impossível. Estou considerando aqui alternativas que não fossem tão distantes economicamente da farinha de trigo, pois eu sei que existem farinhas sem glúten já prontas, mas não tenho fácil acesso a elas.

Assim, nas minhas andanças por blogs voltados para esse tema e também nos aprendizados do curso de confeitaria, acabei percebendo que uma alternativa seria misturar vários tipos de farinha para se chegar a um resultado interessante, pois um ingrediente complementaria o outro.

Não lembro mais como, mas cheguei a um mix de farinha do Gluten Free Gourmet São Paulo, que parecia promissor e reproduzo a receita abaixo:

Amido de milho – 500 g

Farinha ou creme de arroz – 250 g

Fécula de batata – 200 g

Polvilho doce – 100 g

Goma xantana – 20 g

A autora recomenda misturar tudo e substituir na mesma quantidade da farinha de trigo nas receitas.

Eu fiz a minha sem a goma xantana para experimentar, e deu certo até agora.

Testei um bolo de café que ficou bom, mas tive problemas com o forno. O bolo assou desigual pois comecei com o forno muito alto, começou a queimar as bordas sem assar o centro, aí diminuí a temperatura até que o centro não estivesse mais cru. Mesmo assim o gosto ficou bom, e a textura fofa.

Então ontem resolvi fazer uma receita de pão de liquidificador, que não precisasse sovar pra testar como a farinha funciona, e também porque tinha apenas meio quilo, e para sovar é bom não ter uma quantidade limitada de farinha 😉

Receita de pão sem glúten com mix de farinhas.
Desculpem a qualidade da foto 😛

E deu certo! Bem, é claro que não ficou como um pão de farinha de trigo, mas não ficou pesado e nem com gosto estranho.

Pelo contrário, o gosto é igual a um pão caseiro, apenas a textura é mais fofa e esfarelenta, e o topo ficou craquelado como biscoito de queijo.

Foi uma receita bem simples que eu adicionei apenas um pouco de cebolinha verde à massa antes de ir ao forno.

A receita é a seguinte:

Bater no liquidificador –

1 ovo

meia xícara de chá de óleo

1 xícara de chá de água

10 g de fermento biológico seco

1 colher de sopa de açúcar

meia colher de sopa de sal

Tente usar os ingredientes em temperatura ambiente ou levemente aquecidos, para favorecer a fermentação. Após bater, passar para uma tigela grande e acrescentar mais ou menos meio quilo do mix de farinha citado acima. Eu usei um pouco menos de meio quilo, mas depende da umidade do dia, temperatura dos líquidos, entre outros fatores.

A massa fica consistente, mas mais para mole.

Colocar em uma forma para pão untada com margarina e deixar descansar por 30 minutos, coberto com um pano.

Levar para assar por aproximadamente 40 minutos, em forno pré-aquecido. Eu coloquei para aquecer aos 15 minutos da fermentação. Usei a temperatura mais baixa do meu forno, de 160 ºC. Bem, fique de olho no forno, pois pode ser que leve mais tempo para assar.

E foi isso. Muito satisfeita com essas primeiras experiências dando certo.

E você? Alguma experiência com farinhas sem glúten que também deu certo? Ou que não deu?

Duas receitas de bolo de chocolate para testar.

Resolvi guardar algumas receitas aqui pra testar assim que possível.

Essas eu peguei tentando achar receitas que excluíssem trigo ou outros ingredientes mais comuns das receitas, em favor de alternativas diferentes e/ou saudáveis.
Copiei as receitas integrais dos sites, mas tem os links para os originais também.
O primeiro é da Bela Gil, uma versão do famoso Nega Maluca:
Bolo
1 xícara de óleo de coco

½ xícara de açúcar mascavo

¾ de xícara de água

2 xícaras de farinha de aveia

2 xícaras de farinha de arroz integral

1 xícaras de cacau ou cupuaçu em pó

2 colheres (chá) de linhaça dourada

1 ½ xícaras de leite de amêndoa

1 colher (sopa rasa) de fermento químico

Calda

1 ½ xícaras de melado de cana

1 xícara de cacau (ou alfarroba ou cupuaçu em pó)

1 colher (sopa) de óleo de coco ou ghee

¼ de copo de leite de amêndoa (para dar o ponto)

Modo de Preparo
Bolo

Deixe a farinha de linhaça de molho na água por 10 minutos.

Em um liquidificador, bata o óleo e o açúcar e depois acrescente a linhaça, bata bem.

Acrescente as farinhas aos pouco até incorporar toda a massa, coloque o cacau e misture bem.

Depois acrescente o leite e o fermento.

Unte a forma com óleo de coco e farinha de arroz e coloque para assar por aproximadamente 50 minutos.

Calda

Basta misturar tudo até formar uma calda.

O segundo é da Chubby Vegan, um bolo de chocolate com sabor de infância.

Bolo

1 xícara (chá) de farinha de trigo

1/2 xícara (chá) de farinha integral

1 xícara (chá) de açúcar

1/2 xícara (chá) de cacau em pó (ela indica o Plein Arôme da Callebaut)

1 colher (chá) de fermento químico em pó

1/4 de xícara (chá) de óleo

2 colheres (sopa) de linhaça + 1/4 xícara (chá) de água

1 xícara (chá) de água quente

Calda

 1/3 xícara (chá) de açúcar

2 colher (sopa) de cacau em pó (ela indica o Plein Arôme da Callebaut)

1 colher (chá) de óleo de coco ou manteiga de gordura de palma

1/2 xícara (chá) de água

Granulado a gosto

 Modo de Preparo
 Bolo

Misture a linhaça com 1/4 xícara (chá) de água, reserve.

Pré aqueça o forno em 180°C. Unte e enfarinhe uma forma com furo no meio (20 cm diâmetro)

Em um bowl, peneire as farinhas, o açúcar, o cacau e o fermento. Misture.

Junte a linhaça hidratada e o óleo e misture um pouco. Adicione a água quente em seguida.

Leve ao forno 180°C por aproximadamente 30-40 minutos, ou até que espetando um palito no centro, este saia limpo.

Calda

Misture todos os ingredientes e leve ao fogo até engrossar um pouco.

Espalhe sobre o bolo ainda quente e polvilhe o granulado. Espere esfriar.

Prometo postar foto dos dois assim que testar 🙂

Bolo de chocolate.
Foto meramente ilustrativa 😛
%d blogueiros gostam disto: